INFLUÊNCIA DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA NA FORÇA MUSCULAR RESPIRATÓRIA EM IDOSOS FREQUENTADORES DE UMA INSTITUIÇÃO SOCIAL DE BARREIRAS-BA

Jefferson Jean Gomes de Lucena, Flávia de Carvalho Santos, Leina de Souza Ormond

Resumo


INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento biológico compreende-se como a fase natural da velhice, onde há várias alterações nas funções fisiológicas existentes, o que muitas das vezes é confundida como um processo patológico devido a modificações e incapacidades presentes no idoso. A senescência, além de provocar limitação da capacidade funcional física, provoca uma diminuição da força muscular esquelética e também uma diminuição na força muscular respiratória, comprometendo as trocas gasosas, sendo um preditor negativo para o sistema cardiorrespiratório.  OBJETIVO: verificar se há influência do nível de atividade física na força muscular respiratória em idosos hipertensos ativos e não ativos frequentadores de uma instituição social de Barreiras-Ba. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa de caráter descritivo, quantitativo do tipo transversal, realizado com uma amostra de 40 idosos hipertensos de ambos os sexos, ativos e não ativos, e frequentadores assíduos de uma instituição social na cidade de Barreiras-Ba. A coleta de dados foi feita através do questionário IPAQ, para verificar o nível de atividade física dos idosos, e o manovacuômetro, para mensurar as pressões respiratórias máximas (PImáx e PEmáx) e então avaliar a força muscular respiratória. RESULTADOS: após análise dos dados encontrados, o estudo apresentou maior média nas pressões respiratórias máximas nos idosos hipertensos ativos, quando comparados com os idosos hipertensos não ativos, e ambos os grupos não alcançaram os seus valores preditos. CONCLUSÃO: Portanto, a pesquisa evidenciou que o nível de atividade física teve influência sobre a força muscular respiratória nos idosos hipertensos em estudo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.