QUALIDADE DE VIDA E TEMPO DE SOBREVIVÊNCIA DE IDOSOS EM SETE ANOS DE SEGUIMENTO

Luciane Cristina Joia, Tania Ruiz, Jóse Eduardo Corrente

Resumo


Objetivo: Estudar a associação entre qualidade de vida autoavaliada e tempo de sobrevivência, entre idosos residentes no município de Botucatu/SP. Métodos: Foi realizado estudo de coorte, com tempo de seguimento de sete anos. A qualidade de vida foi mensurada pela escala de Flanagan. Os óbitos foram identificados no Sistema de Informação sobre Mortalidade. Associações foram estimadas por meio do teste de log-rank. Calcularam-se Hazard Ratio (HR) e respectivos intervalos de confiança de 95% (IC 95%) por meio da regressão de Cox. Resultados: Foram avaliados365 idosos. A qualidade de vida dos idosos foi avaliada como positiva (mediana: 75 pontos; variação 31-97). Na análise ajustada, apenas o domínio de “bem-estar” da qualidade de vida permaneceu associado à sobrevivência (HR =1,5 IC95%1,0 – 2,3).Conclusão: Destaca-se o papel da qualidade de vida como preditor de mortalidade, por meio do domínio “bem estar”.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.