TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL E A LUDOTERAPIA COM CRIANÇAS COM TDAH

ADRYELLE TEIXEIRA ITALIANO DA SILVA, ALESSANDRA MOREIRA DOS SANTOS, BRUNA LAYANNE FILOCRE RODRIGUES DA SILVA, CARLOS ANDRÉ NOGUEIRA OLIVEIRA

Resumo


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH é caracterizado por causar dificuldades na funcionalidade e no desenvolvimento do sujeito, acarretando problemas como impulsividade, desatenção e hiperatividade (LEONARD et al., 2012). A classificação para este transtorno foi ampla e variada, sendo denominado inicialmente no século XIX como “transtornos hipercinéticos” havendo ao longo dos anos demais nomenclaturas atribuídas como “lesão cerebral mínima”, “disfunção cerebral mínima” e “reação hipercinética”. Atualmente, a síndrome é referenciada pelo Manual Diagnóstico e Estatísticos de Transtornos Mentais - DSM-V como Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, APA, 2014). O tratamento do TDAH necessita de um tipo de psicoterapia que exige do/a terapeuta paciência e percepção das necessidades que o paciente apresenta, mesmo utilizando o brincar como estratégia de intervenção. Neste sentido, A Teoria Cognitivo-Comportamental é uma abordagem teórica focalizada na função das interpretações das situações/eventos e a partir dessa visão, é moldado o comportamento do indivíduo baseado no modelo cognitivo, partindo da hipótese de que as emoções, os comportamentos e a fisiologia de uma pessoa são influenciados pelas percepções que ela tem dos eventos (BECK, 2013). As técnicas de Terapia cognitivo-comportamental como a psicoeducação, o questionamento socrático e o treino de habilidades sociais (BECK, 2013; LEAHY, 2006) são as mais utilizadas em pacientes com TDAH e, quando adaptadas e aplicadas através das práticas lúdicas tornam-se muito eficazes. A ludoterapia é uma importante aliada do desenvolvimento social da criança e permite que esta se expresse de uma forma a se fazer ouvida e faz com ela crie opiniões sobre si e sobre o mundo social ao seu redor (NEOLÁCIO, 2013). Trata-se de um estudo de revisão bibliográfica cujo objetivo é definir a ludoterapia e obter uma visão geral da literatura acerca sua utilização enquanto auxílio à psicoterapia infantil, especialmente na Terapia Cognitivo-Comportamental em crianças com TDAH, assim como discorrer sobre a eficácia para o curso do tratamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.