CONVERSANDO SOBRE SEXUALIDADE COM ADOLESCENTES: CONECTANDO A CIÊNCIA AO COTIDIANO

GISELLE SOUZA OLIVEIRA, ÍRIS DE SOUZA JORGE, IZANA BORJA DE MATOS, MÍRYAN PEREIRA LIMA, SHIMONY COELHO, THAYS SOARES ALVES BARRETO

Resumo


O processo da sexualidade e o termo sexualidade foram expostos a diferentes sentidos ao longo da história. O contexto da sexualidade no Ocidente retrata que na antiguidade grega e romana vivenciava-se uma liberdade sexual sem referência à noção de pecado ou da moral, pois, viviam o prazer sexual não somente para conceber filhos, mas para sentir o prazer do sentimento compartilhado entre duas pessoas, além de poder deixar a sensualidade ser explorada. (MAROLA, SANCHES, CARDOSO, 2011) Entretanto, durante a Idade Média havia uma forte influência da Igreja Católica na expressão da sexualidade. As considerações religiosas visavam ao enquadramento da população nas novas formas de pensamentos e papeis. O homem era reduzido a um simples mortal: eram as leis divinas que falavam mais alto. E como punição para o descumprimento dos dogmas da igreja católica, existia sobre a sociedade a obrigação moral de sentir medo ou culpa, pois, quem descumpria as leis iria para o inferno, condenado por um castigo vindo de Deus. (DEL PRIORE, 2011). Ao longo do tempo, a sexualidade ganhou uma nova significação, sendo um fenômeno presente em todo o desenvolvimento humano. Seja físico, psicológico, social, relacional, emocional ou afetivo. Deste modo, não se limita somente a um conceito, pois, nesse sentido, engloba dimensões históricas, além de aspectos biológicos. (RODRIGUES, WECHSLER, 2014) É importante salientar que a sexualidade é pouco discutida, pois é um assunto extremamente associado a preconceitos, tabus e crenças disfuncionais. Nosso objetivo neste artigo é relatar uma experiência efetivada através de uma atividade prática da disciplina de Psicologia da Sexualidade, que se deu através de uma intervenção realizada com adolescentes, utilizando-se de conhecimentos da literatura científica da área da psicologia da sexualidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.