AS INFLUÊNCIAS FÍSICAS E PSICOLÓGICAS DO PARTO NA SEXUALIDADE DA MULHER

ALESSANDRA MOREIRA DOS SANTOS, MAYRA SOUZA DOURADO

Resumo


Muito se discute a importância do parto normal na saúde da mulher e do neonato, sendo uma experiência única e inesquecível na reprodução humana. Durante o trabalho de parto ocorre alterações na musculatura do assoalho pélvico, e como consequência surge modificações na genitália, podendo haver alterações na sexualidade como falta de libido, diminuição do desejo sexual, alterações hormonais. Além de tudo, a puérpera passa por fases de ansiedade, condições psicológicas, alterações no corpo, são fatores que colaboram para a falta de relação sexual (PEREIRA et al.,2018). Aproximadamente 53% das mulheres relatam ter queixas sexuais, sendo as mais constantes: ausência da vontade sexual (34,6%), dificuldade em atingir o orgasmo (29,3%) e dor durante o ato sexual (21%), podendo ocorrer também durante o período gestacional e puerpério como dor durante ou após a relação (22 a 41%) e mais uma vez a falta de vontade durante o ato (83 a 86%) e, cerca de 52% das mulheres no pós-parto já recomeçam a vida sexual dentro de 5 ou 6 semanas. (VETTORAZZI et al.,2012). Mesmo sabendo dos benefícios do parto normal ou vaginal comparado ao parto cesáreo, existem indícios de que o parto vaginal esteja relacionado com maiores alterações principalmente em mulheres que tiveram filho pela primeira vez. (SILVA et al.,2017). Por conseguinte, identifica-se nessa etapa da vida da mulher, um momento que merece atenção também da Psicologia. A intervenção psicológica nesse momento sensível na vida da mulher é imprescindível, com a possibilidade de criar um espaço de escuta e acolhimento para as ansiedades vivenciadas no momento do parto, pós-parto e a hospitalização. (ALVES et. al., 2012). O apoio psicológico também pode prevenir o surgimento da temida depressão pós-parto, um importante problema de saúde pública. Os sintomas mais comuns da depressão pós-parto são desânimo persistente, sentimento de culpa, alterações do sono, ideias suicidas, temor de machucar o filho, diminuição do apetite e da libido, diminuição do nível de funcionamento mental e presença de ideias obsessivas ou supervalorizadas (MORAES et. al., 2006) Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo analisar as possíveis influências do parto normal na vida sexual da mulher, sob a ótica da Enfermagem e da Psicologia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.