PREVALÊNCIA DE DIABETES MELLITUS EM PACIENTES ATENDIDOS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA CIDADE DE BARREIRAS – BA

ANA MARIA SAMPAIO SILVA, TARCIA GOMES SILVA, LISIANE GUIMARÃES ROMEIRO

Resumo


O diabetes mellitus (DM) é uma doença metabólica definida por hiperglicemia e está associada a complicações em diversos órgãos, principalmente olhos, cérebro, rins, nervos e coração. Pode acarretar em defeitos de secreção e/ou ação da insulina. O diabetes é um problema de saúde comum e com incidência crescente. Os países em desenvolvimento apresentam um acentuado aumento dessa patologia, tendo como padrão atual de concentração de casos dessa doença na faixa etária de 45-65 anos (BRASIL, 2006). O DM tipo 1 é o resultado da auto-imunidade específica desenvolvida contra as células beta pancreáticas, mediada pelos linfócitos T. Existe diferença de prevalência quanto aos grupos étnicos, o que evidencia a influência de fatores genéticos e ambientais, associados à dieta, ocorrência de viroses, além do sedentarismo e obesidade cuja incidência tem aumentado e contribui para o desenvolvimento da resistência da insulina associada à auto-imunidade, o que caracteriza o “ diabetes duplo” (DIB, 2008). A etiologia do diabetes mellitus tipo 2 (DM2) é complexa e multifatorial, e envolve fatores genéticos e ambientais. Os indivíduos mais acometidos pelo DM2 são aqueles a partir da quarta década de vida. É uma doença que ainda não está totalmente esclarecida, poligênica, com forte herança familiar e com contribuição das condições ambientais. Os principais fatores de risco que contribuem para a obesidade são os fatores dietéticos e a inatividade física. Cerca de 80% a 90% dos casos são associados ao excesso de peso e a outros componentes da síndrome metabólica (SBD, 2017). Desta forma esta pesquisa objetivou realizar o levantamento sobre a prevalência de Diabetes Mellitus em pacientes atendidos em uma Unidade de Saúde na cidade de Barreiras no Estado da Bahia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.