PREVALÊNCIA DE CITOLOGIA INFLAMATÓRIA CERVICAL E AGENTES CAUSAIS EVIDENCIADOS NO EXAME PREVENTIVO DO CÂNCER DO COLO DO ÚTERO EM MULHERES ATENDIDAS EM UMA UNIDADE DE SAÚDE NA CIDADE DE BARREIRAS – BA

JHEINY STFFHANY PIMENTEL CARVALHO GLIER, ANA MARIA SAMPAIO SILVA, TARCIA GOMES SILVA, LISIANE GUIMARÃES ROMEIRO, LEANDRO DOBRACHINSKI

Resumo


A epidemiologia do câncer no Brasil e sua magnitude social, demanda por parte do poder público a necessidade de estruturar a rede de serviços de saúde que garanta a atenção integral a toda população. Devido os custos elevados da alta complexidade na atenção oncológica e altos índices de incidência e mortalidade por câncer de colo do útero (CCU) e de mama faz-se necessário a implantação de programas efetivos de promoção, prevenção e detecção precoce desses tipos de câncer (BRASIL, 2013). O exame preventivo do câncer do colo do útero também denominado Papanicolau além de rastrear lesões precursoras do CCU é uma das principais ferramentas para diagnóstico de infecções cervicovaginais (COSTA et al., 2016). A detecção dos agentes causadores de infecções e inflamações ginecológicas, facilitam o processo terapêutico, promovendo a redução do agente microbiano e a ocorrência de metaplasia escamosa, processo pelo qual os microrganismos atuam na zona de transformação estimulando a diferenciação da mucosa glandular em mucosa recoberta por epitélio escamoso, propiciando o surgimento do carcinoma do colo uterino por deixar essas células mais vulneráveis a multiplicação do Papiloma Vírus Humano (HPV) (OLIVEIRA; ALMEIDA, 2014). De acordo com Souza et al. (2015) ao infectar as células basais do epitélio escamoso do colo uterino através de microlesões promovidas pelos processos inflamatórios, o HPV libera seu DNA dentro dessas células promovendo a multiplicação e maturação acelerada, induzidas por oncoproteínas virais. Tais interferências no metabolismo celular resultam em alterações funcionais e morfológicas que favorecem a carcinogênese do colo uterino. A depender do tipo de HPV a evolução para neoplasia maligna pode levar de dez a vinte anos para ocorrer, este fato demonstra a importância da realização do exame preventivo afim de descobrir precocemente lesões pré-neoplásicas e instituir tratamento para as infecções cervicovaginais (LIBERAL et al.,2016). Neste contexto, o presente estudo foi desenvolvido com o objetivo de avaliar a prevalência de citologia inflamatória cervical e os agentes causais evidenciados no exame preventivo do Câncer de Colo do Útero em mulheres atendidas por uma Unidade de Saúde na cidade de Barreiras-BA.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.