DESAFIOS NA INSERÇÃO DO FISIOTERAPEUTA NA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA

BEATRIZ CAMELO RODRIGUES DOS SANTOS, SUZANE DE OLIVEIRA NUNES, ALESSANDRO PEDROSA VIEIRA DE MELLO

Resumo


A fisioterapia é uma profissão que tem como objetivo, estudar o movimento humano como um todo, com o intuito de prevenir, preservar, promover e restaurar a integridade de órgãos, sistemas e funções do corpo (RODRIGUEZ, 2010). O Sistema Único de Saúde (SUS) é um dos maiores e mais complexos sistemas de saúde pública do mundo, abrangendo desde o simples atendimento para avaliação da pressão arterial, até o transplante de órgãos, garantindo acesso integral, universal e gratuito para toda a população do país (MINISTERIO DA SAÚDE). Doutrinas do SUS, de acordo com o Ministério da Saúde: Universalização: A saúde é um direito de cidadania de todas as pessoas e cabe ao Estado assegurar este direito, o acesso às ações e serviços deve ser garantido a todas as pessoas, independentemente de sexo, raça, ocupação ou características sociais ou pessoais. Equidade: O objetivo desse princípio é diminuir desigualdades. Em outras palavras, equidade significa tratar desigualmente os desiguais. Integralidade: Este princípio considera as pessoas como um todo, atendendo a todas as suas necessidades Princípios Organizativos do SUS, de acordo com o Ministério da Saúde: Hierarquização: Os serviços devem ser organizados em níveis crescentes de complexidade, circunscritos a uma determinada área geográfica, planejados a partir de critérios epidemiológicos e com definição e conhecimento da população a ser atendida. Descentralização: Descentralizar é redistribuir poder e responsabilidade entre os três níveis de governo. Com relação à saúde, descentralização objetiva prestar serviços com maior qualidade e garantir o controle e a fiscalização por parte dos cidadãos. Participação Popular: A sociedade deve participar no dia-a-dia do sistema. Para isto, devem ser criados os Conselhos e as Conferências de Saúde, que visam formular estratégias, controlar e avaliar a execução da política de saúde. De acordo com o Ministério da Saúde, em 1994 foi criado o Programa de Saúde da Família no nordeste do Brasil, mais precisamente no estado do Ceará. E a Estratégia de Saúde da Família (ESF) foi criada em 2006, e está centrada nas ações de promoção, proteção e recuperação da saúde de forma integral e contínua. As equipes de saúde da família têm como desafio ampliar o acesso aos serviços de saúde, trabalhar, de maneira interdisciplinar, por meio de uma interpretação ampla de saúde, com as ideias de integralidade da atenção, promoção da saúde, desenvolvimento de corresponsabilidades, humanização da assistência e formação de vínculo com a comunidade (SALES, 2016). Tem como objetivo a transformação da atenção primária, e como princípio um conjunto de atos unidos em harmonia (NAVES; BRICK, 2011). A composição 17º Congresso de Iniciação Científica da FASB, 2019, Barreiras – Ba ISSN 2594-7951 2 mínima da equipe de Saúde da Família requer a presença de médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde (AVEIRO MC. et al, 2011). Mas, outros profissionais podem integrar essas equipes de acordo com as necessidades em saúde da população e da decisão do gestor responsável pela saúde da região. Com a inserção da Estratégia de Saúde da Família (ESF) na rede de serviços para garantir à continuidade da atenção as famílias, o Ministério da Saúde criou em 2008, o Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF), com o objetivo de apoiar a consolidação da Atenção Básica no Brasil, ampliando as ofertas de saúde na rede de serviços. Deve ser constituído por uma equipe de profissionais de várias áreas de conhecimento, atuando em conjunto e buscando instituir a integralidade do cuidado físico e mental dos usuários do Sistema único de Saúde (SUS), desenvolvendo ações de prevenção, educação e prática clínica, dependendo da necessidade do seu território. A inserção do fisioterapeuta nos serviços de atenção primária à saúde ainda é um processo em construção, muito associado ao início da criação da profissão, pois, o fisioterapeuta era rotulado como reabilitador, atuando apenas na atenção terciária, ou seja, quando a doença já está instalada. (RODRIGUEZ, 2010). O objetivo dessa pesquisa foi identificar, por meio de revisão de literatura, os desafios para a inserção do fisioterapeuta na equipe de saúde da família, investigar as publicações entre os anos 2010 a 2016 e quais os anos de publicações que há mais estudos produzidos sobre esse tema.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.