A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA EM GESTANTES COM LOMBALGIA

IANE BEATRIZ RAMOS MONTEIRO, LETICIA MOREIRA DA SILVA, MAGDA CAINO TEIXEIRA REIS, DIOGO PEREIRA CARDOSO DE SÁ

Resumo


A fisioterapia atualmente abrange uma vasta eficácia para prevenção, promoção e reabilitação de uma rede ampla de patologias, decorrentes do dia a dia, da genética, e biótipos de cada pessoa, como é o caso das mulheres que geralmente apresentam dor lombar no período gestacional. O aumento dos seios, do útero gravídico, do ganho de peso, do acúmulo de líquido e aumento da circunferência abdominal, da maior inclinação anterior da pelve, são fatores da causa de dores e desconforto, referidos na maioria dos casos como Lombalgia (SOBRAL, et.al, 2011). A lombalgia é um sintoma de dor que acomete a região lombar e que pode manifestar-se com a presença ou não de irradiação para os membros inferiores. Sendo uma doença dolorosa que pode afetar qualquer pessoa a lombalgia é bastante comum em mulheres grávidas atingindo mais de 1/3, começando apresentar a partir do 3°trimestre de gestação, e as dores podem ser mais graves em algumas se já apresentarem esta queixa antes de engravidar, além disso, esse sintoma pode perdurar no período pós-parto. (MAN, et. al, 2008) Esse fator pode prejudicar na vida do dia a dia da gestante interferindo em suas atividades como trabalhar, fazer atividades domesticas e físicas, em seu lazer e interferindo na qualidade do sono, daí a necessidade de um tratamento adequado, sendo os fisioterapeutas de fundamental importância dando suporte a um plano de modelo vigente, como a aquisição de novos hábitos posturais, a adequação dos ambientes de trabalho, e o uso de exercícios terapêuticos específicos. (FERNANDES, et. al, 2011).

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.