VIVÊNCIA DE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DURANTE ATIVIDADES PRÁTICAS DE SAÚDE MENTAL

EDIRENE BARAUNA BRAGA, EVELIN KAUANE FERREIRA LEITÃO, ISAMARA BATISTA DE OLIVEIRA, LUDMILA OLIVEIRA BONFIM, MARCOS GARCÊS DE OLIVEIRA, EDINILZA DA SILVA MACHADO MEDEIROS

Resumo


O envelhecimento é um processo inconvertível que todos estão expostos a conhecer juntamente ao crescimento considerável de determinada população, acontece alteração epidemiológica, que é uma modificação nas amostras de morbimortalidade, a qual se deve diminuir da mortalidade geral e ao aumento das enfermidades crônicas-degenerativas, de preferência nos idosos. Dessa forma, o número está mais predisposto a aumentar nós indivíduos idosos devido à longevidade manifestam mais doenças crônicas, que aumenta a fragilidade e ampliam maior possibilidade de adquirir uma incapacidade funcional (SILVA et.al,.2014) A população de idosos vem crescendo nos últimos anos. Em oito anos o Brasil ocupará a sexta posição em número de idosos, no mundo. O envelhecimento é um processo natural, em que ocorre mudanças funcionais, morfológicas, bioquímicas, sociais e culturais, no indivíduo. Muitas dessas alterações fazem com que os idosos percam a capacidade de se adaptar ao meio ambiente e os deixem vulneráveis (BARBOSA et al., 2014). Levando em consideração aos diretos dos idosos ao cuidado integral, no entanto reforçado pela Política Nacional do Idoso (Lei n. 8842, 1994) e o Estatuto do Idoso (MS, 2009), reforçando ainda com a implantação de serviços eficientes revigorados e pautados nesta legislação, foram reforçados, contudo, a implantação de serviços eficientes, pautados nesta legislação que encara obstáculos para prevenção de doenças desta população idosa. No entanto essas intervenções são de grande relevância para a manutenção da autonomia e independência da população idosa ainda que a mesma proporciona um grande desafio para os profissionais da área de saúde (RIBEIRO.,2015). Com o envelhecimento aumenta-se o risco para desenvolver vulnerabilidades de natureza não só biológica, mas também socioeconômica e psicossocial. A vulnerabilidade no campo da saúde mental envolve problemas emocionais, uma vez que o bem-estar psicológico acaba afetando a qualidade de vida. Na população idosa pode-se perceber um aumento dos problemas mentais, que podem ser atribuídos à presença de doenças, ao isolamento social, eventos estressantes e incapacidades tanto físicas, quanto cognitivas (JUNIOR et. al., 2016). O presente estudo teve como objetivo relatar a experiência vivida por acadêmicos de enfermagem durante as atividades práticas de saúde mental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.