SEGURANÇA NA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS: UMA ABORDAGEM SOBRE OS NOVE CERTOS

IVANILDE MORAES DE OLIVEIRA, JAQUELINE LOPES DE SOUZA BARBOSA, LIVIA MAGDA DE OLIVEIRA QUARESMA, SUELLEN DE OLIVEIRA ALVES, CARLA DORALICE ALVES DA SILVA

Resumo


O processo de administração das medicações é da competência de todos os membros envolvidos na prestação do cuidado em saúde, entretanto enfermeiro é o responsável pelo planejamento, orientação e supervisão das ações relacionadas à terapia medicamentosa. É necessário o conhecimento sobre a droga a ser administrada, sua ação, via de administração, interações e efeitos adversos, a fim de evitar um erro de medicação, este assunto tem sido debatido pelo mundo, tendo em vista quea segurança dos pacientes, é um ponto importante no âmbito da saúde (FERREIRAet al, 2014) Segundo a Organização Mundial de Saúde–OMS(2017), a administração de medicação insegura e erros de medicação são uma das causas com alto índice de ocorrência no espectro das lesões e danos evitáveis em sistemas de saúde, erros como esses geram custos altíssimos anualmente por todo mundo, situações assim, podem causar danos gravíssimos e até óbitos. Em virtude da magnitude dos incidentes, o Ministério da Saúde do Brasil elaborou o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), que especifica a obrigatoriedade dos Núcleos de Segurança do Paciente nos estabelecimentos de saúde do Brasil, visando garantir que as estratégias de segurança sejam implementadas, uma deles aborda o uso dos “nove certos” durante a administração de medicamentos, esses certos foram definidos como: paciente certo, medicamento certo, via certa, hora certa, dose certa, registro certo da administração, orientação correta, forma certa e resposta certa (FERREIRA, 2014) 2 Deste modo, o presente estudo tem como objetivo analisar a segurança na administração de medicamentos, através dos conceitos dos nove certos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.