SOCIEDADE DE CONSUMO E BULLYING: RETRATO DO CAPITALISMO

DANIELA LIMA DA SILVA, BARTIRA BARBOZA DOS SANTOS, GUSTAVO BRANDÃO DA SILVA

Resumo


A sociedade vem enfrentando grandes e irreversíveis transformações a partir do fenômeno da globalização, processo que influencia tanto de forma positiva quanto de forma negativa na vida de milhares de pessoas, na medida em que produz diversos efeitos em diferentes esferas da vida. Diante deste cenário, a presente pesquisa visa abordar como a globalização interfere na sociedade de consumo e a possível relação entre o consumismo e o bullying. Precipuamente, pretende-se fazer um levantamento histórico e social em relação ao consumo, a partir da visão do teórico Zygmunt Bauman (2011, p. 91), o qual afirma que “o consumismo vai satisfazer as necessidades de rotinas diárias, ao mesmo tempo em que satisfaz um estigma social, valores, popularidade, para que os sujeitos venham ter aceitação frente a um determinado grupo e ao mundo de forma geral”. Consumo é, de acordo o dicionário Aurélio, o ato ou ação de consumir, de gastar; o conjunto do que é utilizado por alguém especificamente, por um grupo ou sociedade; aquilo que se gasta ou é consumido. Portanto, podemos defini-lo como uma atividade que se pratica a todo momento, mesmo de forma inesperada, que se caracteriza como uma condição, um aspecto permanente e irremovível, sendo integrante da natureza e das relações do ser humano, de modo que todo sujeito é um consumidor, desde as necessidades biológicas até as sociais. Bullying, palavra em inglês que significa ato agressivo sistemático, envolvendo ameaça, intimidação ou coesão, praticado contra alguém, por um indivíduo ou grupo de pessoas. Ocorre, geralmente, em escolas, porém pode ser praticado em qualquer outro local. Trata-se de ação verbal que pode, em situações extremas, evoluir para agressão física. Em levantamento de dados, realizada pelo Instituto Ilanud, que apresenta os principais motivos pelos quais são cometidos atos infracionais. Dentre eles destacam-se “Comprar roupas e tênis” e “Ter dinheiro”, onde poderemos perceber as relações entre a prática excessiva do consumo e a prática de bullying. É diante desse contexto que a presente pesquisa pretende delinear a proposta e demonstrar a viabilidade de sua problemática considerando uma abordagem interdisciplinar e crítica sobre a possível relação entre o consumismo e o bullying na perspectiva do sociólogo polonês Zygmunt Bauman. O objetivo geral da pesquisa é demonstrar como o bullying e o consumo(mismo) inter-relacionam-se na sociedade atual a partir da análise dos impactos negativos desta interação para a coletividade como um todo. Busca-se ainda promover uma sensibilização e reflexão da sociedade quanto à prática de bullying; olharmos a temática do bullying em um outro contexto: sob o prisma da sociedade de consumo; educar a população sobre a 17º Congresso de Iniciação Científica da FASB, 2019, Barreiras – Ba ISSN 2594-7951 2 necessidade de promover a proteção do sujeito vulnerável da relação de consumo, a fim de que se possa evitar possíveis tragédias, como a de Suzano e Realengo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.