AVALIAÇÃO DO POTENCIAL ALELOPÁTICO DE EXTRATO AQUOSO DE NIM (Azadirachia indica), SOBRE A GERMINAÇÃO E O DESENVOLVIMENTO INICIAL DA RÚCULA (Eruca sativa)

PAULO VIEIRA DE MORAES NETO, JULIANE KARSTEN

Resumo


A alelopatia é um termo muito conhecido e usado entre os fisiologistas vegetais para se referir à influência que um organismo vegetal provoca no ciclo de vida do outro organismo (BORTOLINI et al. 2016). As substâncias alelopáticas causam diminuição da germinação, falta de vigor vegetativo, podem até levar as plântulas a morte, além de causarem amarelecimento ou clorose das folhas, reduzem o perfilhamento e atrofiamento ou deformação das raízes (ALMEIDA, 1991). As pesquisas em alelopátia podem subsidiar estratégias sustentáveis na agricultura, uma vez que os aleloquímicos têm sido objetos de estudos na busca de novas substâncias e melhor compreensão dos seus efeitos sobre áreas cultivadas (MACHADO et al., 2014). As práticas de controle através de produtos químicos podem causar um grande impacto para o ambiente, para a humanidade e para a própria cultura. Por causa desses riscos se justifica a realização de pesquisas voltadas para identificar novas práticas para o manejo, na busca de reduzir o uso de produtos químicos, como por exemplo, as técnicas baseadas nos efeitos alelopáticos (SOUZA, 2007). O presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito alelopático do extrato aquoso de Nim sobre a germinação e o desenvolvimento inicial da rúcula visto que não há pesquisas que tenham esta abordagem com este vegetal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.