ANÁLISE DA APLICABILIDADE DOS SABERES BIOMÉDICOS NA PERÍCIA FORENSE

MARCUS VINICIUS DE FRANÇA CIRILO, VANDEILDO MACHADO LEITE, VITÓRIA GIOVANNA COSTA DO VALE

Resumo


A perícia criminal, dentro da polícia, é a área responsável pela parte jurídica que envolve a análise feita por exames com o material obtido na cena de um crime, a qual serve de base para a condenação ou soltura de suspeitos. Esta área aborda uma parte independente de intepretação dos crimes, que cabe a investigação policial embora seja fundamental a associação entre as duas áreas (OLIVEIRA, 2013 apud ARAUJO, 2017). A ciência forense trata-se de uma área interdisciplinar, que envolve a física, a biologia, a química, a matemática e várias outras ciências de fronteira, tendo o objetivo de dar suporte às investigações relativas à justiça civil e criminal. Proporcionando desta forma, os princípios e técnicas que facilitam a investigação dos delitos, a fim de auxiliar na identificação, recuperação, reconstituição ou análise de evidências durante uma investigação criminal, por meio de técnicas ou teorias (FOLTRAN; SHIBATTA, 2011). É definida como uma ciência multidisciplinar, pois esta se utiliza muitas vezes de elementos de outras ciências para que possa ser feita uma análise correta de um possível vestígio. Dentre essas ciências podem ser citadas a papiloscopia, a balística forense, a entomologia forense, a toxicologia forense e a genética forense (FOLTRAN; SHIBATTA, 2011). Visando a evolução da ciência biomédica e sua relação com as técnicas laboratoriais aplicadas na ciência forense, este estudo visa demostrar e discutir a respeito dessa associação entres as duas áreas, trazendo o enfoque para as técnicas periciais comumente aplicadas que necessitam da aplicação dos saberes biomédicos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.