A VIABILIDADE DA PRODUÇÃO DE LEITE HIPOALERGÊNICO POR VACAS TRANSGÊNICAS A FIM DE TRATAR A ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA (ALPV)

KAROLAINE BARBOSA DA SILVA, KAROLLYNE VALÉRIA GUIMARÃES BORGES, LUARA ALMEIDA OLIVEIRA, TINA REBECA FERREIRA CALMO, JÉSSICA PIRES FARIAS

Resumo


As doenças alérgicas são apresentadas como uma característica da herança poligênica, transmitida pelos genes dos pais, sendo responsável por 50-80% em crianças que apresentam histórico familiar positivo e cerca de 20% para as que não possuem quadro clínico favorável em sua família (FERREIRA; COELHO; TRINDADE, 2006 apud GASPARIN et al., 2010). A alergia alimentar afeta o sistema imunológico desencadeando mecanismos de ação contra o antígeno causador, gerando sinais e sintomas após a ingestão do alimento, e, com relação a Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV), o agente causador da alergia é encontrado principalmente no leite de vaca e seus derivados, sendo que as responsáveis por toda essa reação são as proteínas contidas nesse leite, tais como a caseína, α-lactoalbumina, β-lactoglobulina, globulina e albumina sérica bovina (GASPARIN et al., 2010). A biotecnologia é nos dias atuais uma ferramenta de máxima precisão que aborda os principais aspectos de diversas doenças e propõe alternativas para o seu tratamento e cura (DE PAULA, 2017), e, esta tem influenciado a ciência de forma impactante pela habilidade de manipular o genoma dos animais e pela produção de transgênicos. Essa possiblidade de manipulação da composição genética dos animais permitiu que os pesquisadores respondessem questões fundamentais relacionadas desde a produção na agricultura até a pesquisa biomédica (PINKERT, 2004 apud DE PAULA, 2017). Dentre as benéficas cooperações da engenharia genética à sociedade, tem-se a produção de animais com boa eficiência comercial e menor conversão alimentar e o maior crescimento e produção de carcaças resistentes a doenças, a exemplo do salmão transgênico (DE PAULA, 2017). Visando os inúmeros benefícios do uso de animais transgênicos para a manutenção do bem-estar e da saúde do ser humano, o presente estudo bibliográfico possui como objetivo verificar na literatura a existência da possibilidade de tratar a ALPV a partir da modificação genética de vacas, a fim de que estas produzam em seu leite menores quantidades de proteínas comumente causadoras de alergias.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.