A UTILIZAÇÃO DE CÉLULAS-TRONCO NA TERAPIA DE REPARAÇÃO TECIDUAL DE QUEIMADURAS: COM CÉLULAS ADULTAS PROVENIENTES DO TECIDO ADIPOSO E DO PLASMA RICO EM PLAQUETAS

DARLAINE ALVES DA SILVA, VITÓRIA SILVA FERREIRA, LEANDRO DOBRACHINSKI, SILVIO TERRA STEFANELLO

Resumo


As células-tronco podem ser consideradas como células indistintas, por serem aptas de se renovarem, além de se diferenciarem em amplos tipos celulares e da restauração de tecidos. Podendo ser divididas em dois grupos essenciais, sendo elas embrionárias e adultas (SOUZA et al.,2010). Uma recente demarcação ressalta três características cruciais do funcionamento das células-tronco como o poder de diferenciação (ou seja, as células podem se especificar em uma célula definida e desempenhar uma função especial), de autorrenovação e a aptidão de propagação ampla. As células-tronco adultas (CTA), expõem uma idoneidade restringida de regeneração após lesões, sendo observadas na medula óssea, no intestino e na pele, assim como em diversos órgãos e tecidos humanos. De acordo Lysy e colaboradores (2008), as fundamentais CTA aspirantes ao reparo tecidual são as mesenquimais e hematopoiéticas. Sendo importante salientar que as células-tronco adultas têm poder de se distinguir, corriqueiramente em células que constituem sua nativa localização (LYSY et al., 2008). Atuais avanços no ramo da engenharia tecidual viabilizaram a amplificação e o aperfeiçoamento de materiais biológicos (OLIVEIRA et al.,2010). Uma perspectiva proeminente no tecido danificado equivalente a um acréscimo momentâneo da celularidade, que aponta e pereniza o tecido de granulação e repõem células lesionadas. Essas células de granulação se aglomeram a partir de amostras celulares transitórias, que englobam os leucócitos circulantes e células epiteliais basais, a datar de células mesenquimiais residentes (RUBIN et al., 2017). Do mesmo modo, as células-tronco ocupam ferimentos, se diferenciando em massas endoteliais e de fibroblastos. As células que sofreram diferenciação terminalmente não cooperam na restauração ou até mesmo renovação (RUBIN et al., 2017). O objetivo deste trabalho de revisão literária é realizar analogias comparativas às informações obtidas a respeito dos avanços de estudos em CTA e tecnologias utilizadas para o desenvolvimento de terapias de reparo tecidual com a utilização dessas, sendo elas derivadas do tecido adiposo e da associação da células-tronco com plasma rico em plaquetas e matriz de regeneração e serão comparadas as suas utilizações no reparo tecidual em queimaduras, analisando seus procedimentos, características e resultados no reparo do organismo de indivíduos afetados.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.