AVALIAÇÃO DA PROFUNDIDADE DE PLANTIO E DA INOCULAÇÃO COM Trichoderma NO DESENVOLVIMENTO INICIAL DE FEIJÃO CAUPI

RODRIGO GUSTAVO POZZATI POZZATI, TALITA DOS SANTOS SILVA, VANESSA RAVENA LIMA MARTINS, DAIANE GUERREIRO2, FLÁVIO SANTOS LOPES

Resumo


O cultivo de feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.)Walp), vem se expandido nos últimos anos para atender as demandas de mercado (FREIRE FILHO et al, 2011). Por ser uma leguminosa rica em aminoácidos, proteína, carboidratos, vitaminas, minerais e fibras, e apresentar baixa quantidade de lipídeos, o seu consumo vem crescendo (EMBRAPA MEIO NORTE, 2003). O feijão-caupi também é tido como um componente alimentar de grande valor cultural para as populações rurais e urbanas das regiões Norte e Nordeste, participando de pratos típicos como o acarajé na Bahia. Sendo ainda um importante gerador de emprego e renda (FREIRE FILHO et al., 2011). Com o avanço do cultivo em larga escala de feijão-caupi, faz-se necessário o ajuste de todas as etapas do processo produtivo, desde o preparo do solo, até a colheita e o armazenamento. Na implantação da cultura a irregularidade na distribuição de sementes no solo, pode afetar a germinação, a emergência e o desenvolvimento inicial da planta (RODRIGUES et al., 2016). Quando as sementes são colocadas em diferentes profundidades, pode afetar o stand de plantas final e provocar grandes perdas de produtividade. A profundidade de plantio para a semente do feijão caupi recomendada é entre 4 e 5 centímetros (CÂMARA; FREIRE FILHO, 2001), entretanto, faz se necessário o ajuste da profundidade para cada região, levando-se em consideração o tipo de solo, as características físicas, químicas e biológicas (MELO, et al., 2013). A associação das plantas com a microbiota do solo é de grande importância para o desenvolvimento das mesmas, e pode resultar em grandes benefícios, como o controle biológico. Este método de controle possui uma série de vantagens em relação aos químicos, que apresentam uma vida útil curta no ambiente, enquanto o controle biológico ao encontrar condições adequadas, se instalam, colonizam e se multiplicam no ambiente (AVILLA, et. al., 2005). O Trichoderma é um dos microorganismos que vem sendo bastante utilizados no controle biológico. Diversas espécies do Trichoderma que sobrevivem em solos, de forma saprofítica ou parasitando outros fungos, têm sido usadas para controle de patógenos radiculares, como, Rhizoctonia solani, Fusarium spp. Armillaria spp., da parte aérea, como, Macrophamina phaseolina, Botrytis spp e Venturia spp. (GRIGOLETTI JUNIOR; SANTOS; AUER, 2000). O objetivo deste trabalho foi avaliar a melhor profundidade de plantio do feijão-caupi associado ao uso de Trichoderma longibrachiatum, Trichoderma asperellum e Trichoderma harzianum no tratamento das sementes.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.