Indígenas Sob um Contexto Vulnerável de Seguridade Social em Meio À Crise Sanitária

Bruno Lopes Ninomiya, Isabella Coimbra Peixoto, Lucas de Carvalho Pereira da Silva, Adilson José Moreira

Resumo


Objetivo: Analisar, desde uma perspectiva histórica, os processos geradores de vulnerabilidade do grupo indígena consoante à pandemia causada pelo coronavírus. Metodologia: Efetuou-se uma revisão bibliográfica em artigos e livros que tratassem da questão da vulnerabilidade e discriminação enfrentada pelas tribos indígenas, alinhada a uma análise quanto a falta de reconhecimento social, político e cultural do grupo em questão; assim como uma pequena pesquisa jurisprudencial. Resultados: Constatou-se que o problema histórico de opressão e vulnerabilidade dos indígenas ratifica um processo, em curso, de genocídio, e sua existência e proteção correm risco durante a crise sanitária. Com isso, faz-se necessário uma transformação cultural, com o objetivo da valorização e integração das diferentes culturas indígenas na política. Contribuições: O estudo histórico demonstra a estrutura de violência que impôs aos indígenas suas condições vulneráveis e que se mostra de forma intensa durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, realçando ainda mais o descaso por parte do Estado em relação a esse grupo.


Palavras-chave


Vulnerabilidade; Indígenas; Coronavírus; Sistema internacional de Direitos Humanos; Genocídio

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCON, Daniela. Povos indígenas foram vítimas de genocídio na Ditadura Militar. Adusp, São Paulo, p. 1-9, 1 nov. 2018. Disponível em: https://www.adusp.org.br/files/revistas/62/02.pdf. Acesso em: 29 set. 2020.

ALCÂNTARA, Gustavo Kenner; MAIA, Luciano Mariz; TINÔCO, Lívia Nascimento. Índios, direitos originários e territorialidade. Brasília: Editora ANPR, 2018.

ALMEIDA, Carina dos Santos. Tempo, memória, e narrativa Kaingang no oeste catarinense. 2015. Florianópolis-SC: Universidade Federal de Santa Catarina, 2015. 542 f. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis-SC, 2015.

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo Estrutural. São Paulo: Polén, 2019.

APURINÃ, Kuawa; SCANDOLA, Estela Rondina. Povos indígenas no Brasil: direitos, políticas sociais e resistências. Porto Alegre: Nova Práxis Editorial, 2020.

BARRETO, Helder Girão. Direitos indígenas: vetores constitucionais. Curitiba: Juruá Editora, 2003.

BAVARESCO, Agemir; LIMA, Francisco Jozivan Guedes de. Saúde e Conflitos de Interesses a partir da Bidimensionalidade da Justiça e da Paridade de Participação de Nancy Fraser. Revista Opinião Filosófica, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 149-163, 2015. Disponível em: https://opiniaofilosofica.org/index.php/opiniaofilosofica/article/view/670. Acesso em: 26 out. 2020.

BERGSTRAND, Kelly et al. Assessing the relationship between social vulnerability and community resilience to hazards. Social indicators research, v. 122, n. 2, p. 391-409, 2015.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DA SESAI. Ministério da Saúde, Brasília, DF. Disponível em: https://saudeindigena.saude.gov.br/corona. Acesso em: 30 set. 2020.

BRASIL, Kátia; FARIAS, Elaíze. Comissão da Verdade: Ao menos 8,3 mil índios foram mortos na ditadura militar. Amazônia Real, [S. l.], p. 1-2, 11 dez. 2014. Disponível em: https://amazoniareal.com.br/comissao-da-verdade-ao-menos-83-mil-indios-foram-mortos-na-ditadura-militar/. Acesso em: 29 set. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Decreto n° 30.544, de 14 de fevereiro de 1952. Promulga a Carta da Organização dos Estados Americanos, firmada em Bogotá, a 30 de abril de 1948. Diário Oficial da União, Seção 1 - 19/2/1952, p. 2473. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1950-1959/decreto-30544-14-fevereiro-1952-340000-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 04 nov. 2020.

BRASIL. Decreto nº 678, de 6 de novembro de 1992. Promulga o texto da Convenção Americana sobre Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica). Diário Oficial da União, Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d0678.htm. Acesso em: 04 nov. 2020.

BRASIL. Lei n° 6.001, de 19 de dez de 1973. Dispõe sobre o Estatuto do índio e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 dez. 1973. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2020.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 709. Relator: Ministro Roberto Barroso. Brasília, DF, 05 ago. 2020. Disponível em: http://redir.stf.jus.br/paginadorpub/paginador.jsp?docTP=TP&docID=754033962. Acesso em: 31 out. 2020.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. Direito Constitucional e Teoria da Constituição. 7a ed., 13a reimpressão. Coimbra: Edições Almedina, 1941.

CARDIN, Valéria Silva Galdino; CRUZ, Mariana Franco. Os direitos da personalidade no Direito brasileiro: do fenômeno de personalização à cláusula geral de direito da personalidade. Revista do Direito Público, Londrina, v. 15, n. 2, p. 10-26, ago. 2020.

CARDOSO, Mariana Denise. Saúde e povos indígenas no Brasil: notas sobre alguns temas equívocos na política atual. Cad. Saúde Pública [online], São Paulo, v.30, n.4, p.860-866, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/R7GRfRXh8Vg7LKr46wN8Wbd/abstract/?lang=pt. Acesso em 8 jul. 2021.

CARMO, Cláudio Márcio do. Grupos minoritários, grupos vulneráveis e o problema da (in)tolerância: uma relação linguístico-discursiva e ideológica entre o desrespeito e a manifestação do ódio no contexto brasileiro. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n. 64, p. 201-223, 23 ago. 2016.

CARVALHO, Alba Maria Pinho de. Radicalizar a Democracia: O desafio da reinvenção da política em tempos de ajuste, Revista Políticas Públicas, São Luís, v.1, n.1, 2004. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/3757. Acesso em: 29 set. 2020.

CASTRO, Eduardo Viveiros de. Quem são? Povos Indígenas no Brasil, [S. l.], p. 1-6, 5 jun. 2018. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Quem_s%C3%A3o. Acesso em: 29 set. 2020.

CUNHA, Manuela Carneiro da; BARBOSA, Samuel. Direitos dos povos indígenas em disputa. São Paulo: Editora UNESP, 2018.

DEMBOUR, Marie-Bénédicte. What Are Human Rights? Four Schools of Thought. Human Rights Quarterly, v. 32, n. 1, p. 1-20, fev. 2010.

DHILLON, Jaskiran. Introduction: Indigenous resurgence, decolonization, and movements for environmental justice. Environment and Society, v. 9, n. 1, p. 1-5, 2018.

DORNELLES, Ederson Nadir Pires; VERONESE, Osmar. A falta de representatividade indígena nos parlamentos brasileiros: a democracia representativa vigente deve ser (re)inventada?. Revista Eletrônica Direito e Política, Itajaí, v.13, n.1, 2018. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rdp/article/view/12619. Acesso em: 29 set. 2020.

FRASER, Nancy. Redistribuição, Reconhecimento e Participação: por uma concepção integrada da justiça. Trad. Bruno Ribeiro e Letícia de Campos Velho. In: IKAWA, Daniela; PIOVESAN, Flávia; SARMENTO, Daniel (coord.). Igualdade, Diferença e Direitos Humanos. Lumen Juris: Rio de Janeiro: 2008.

FRUTOS, Juan Antonio Senent de. Ecología y problemas medioambientales. Orientaciones para la praxis desde otro marco cultural. Revista de fomento social, La paz, n. 256, p. 699-708, 2009.

FRUTOS, Juan Antonio Senent de. Ellacuría y los derechos humanos. Bilbao: Desclée de Brouwer, 1998.

FRUTOS, Juan Antonio Senent de. Problemas fundamentales de los derechos humanos desde el horizonte de la praxis. Valencia: Tirant lo Blanch, 2007.

FUNAI. Povos indígenas isolados e de recente contato, [S. l.], p. 1-2, 29 set. 2020. Disponível em: http://www.funai.gov.br/index.php/nossas-acoes/povos-indigenas-isolados-e-de-recente-contato?start=1#. Acesso em: 29 set. 2020.

GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. São Paulo: L&PM, 2010.

GARCÍA-SAYÁN, Diego, 2010. Voto concorrente no caso: Comunidade Indígena Xákmok Kásek vs. Paraguai. Sentença CIDH de 24 de agosto de 2010. Disponível em: https://www.corteidh.or.cr/docs/casos/articulos/seriec_214_por.pdf. Acesso em: 04 nov. 2020.

GARFIELD, Seth. As raízes de uma planta que hoje é o Brasil: os índios e o Estado-Nação na era Vargas. Rev. bras. Hist., São Paulo, v. 20, n. 39, p. 13-36, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882000000100002&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 28 out. 2020.

GOIS, Daniel; BRUNO, Gabriel. Líderes indígenas culpam preconceito por aumento do número de suicídios: Números são superiores aos de assassinatos e atingem mais faixa etária até 29 anos. G1, [S. l.], p. 1-25, 23 nov. 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/educacao/noticia/2019/11/23/lideres-indigenas-culpam-preconceito-por-aumento-do-numero-de-suicidios.ghtml. Acesso em: 30 out. 2020.

GONZAGA, Alvaro de Azevedo. Decolonialismo indígena. São Paulo: Matrioska, 2021.

GOODALE, Mark. Toward a critical anthropology of human rights. Current anthropology, Chicago, v. 47, n. 3, p. 485-511, 2006.

GUIMARÃES, Débora Soares. A internacionalização dos Direitos Humanos: análise da proposta liberal universalizante. Revista CEJ, Brasília, Ano XVII, n. 59, p. 125-137, jan./abr., 2013.

HORTA, José Luiz Borges. Horizontes Jusfilosóficos do Estado de Direito: Uma investigação tridimensional do Estado liberal, do Estado social e do Estado democrático, na perspectiva dos Direitos Fundamentais. Belo Horizonte: Faculdade de Direito da UFMG, 2002. (Tese, Doutorado em Filosofia do Direito). Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/BUBD-96KQMD. Acesso em: 03 nov. 2020.

LOBO, Luiz Felipe Bruno. Direito indigenista brasileiro: subsídios à sua doutrina. São Paulo: Editora LTr, 1996.

LOPES, Aline Luciane; CORRÊA, Darcísio. O multiculturalismo e os direitos fundamentais dos povos indígenas: a luta pela igualdade no Brasil da intolerância. Rev. Ciên. Jur. e Soc. da Unipar, Umuarama, v. 11, n. 2, p. 471-489, jul./dez. 2008. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/juridica/article/view/2762. Acesso em: 30 set. 2020.

MANTELLI, Gabriel Antonio Silveira; ALMEIDA, Julia de Moraes. Saberes descoloniais, práticas socioambientais: uma reflexão sobre o Conselho Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais. In: BRITO, Ciro de Souza. Direitos dos povos e comunidades tradicionais e povos indígenas em contextos de retrocessos. Curitiba: Editora CRV, 2019. p. 177-193.

MARÉS DE SOUZA FILHO, Carlos Frederico. O renascer dos povos indígenas para o direito. Curitiba: Juruá, 1998.

MATTEI, Ugo; NADER, Laura. Pilhagem: quando o Estado de Direito é ilegal. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

MCLAREN, Peter. Multiculturalismo crítico. São Paulo: Cortez Editora, 1997.

MOREIRA, Adilson José; CALFAT NETO, João Demétrio. O que é discriminação?. São Paulo, 2016 (manuscrito).

MOREIRA, Adilson José. Direitos Fundamentais como Estratégias Anti-hegemônicas: Um Estudo sobre a Multidimensionalidade de Opressões. Revista Quaestio Iuris, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 1559-1599, 2016. Disponível em: https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/quaestioiuris/article/view/20235. Acesso em: 29 set. 2020.

MOREIRA, Adilson José. Tratado de direito antidiscriminatório. São Paulo: Editora Contracorrente, 2020.

MOREIRA, Adilson. Racismo recreativo. São Paulo: Pólen, 2019.

OLIVÉ, León. Multiculturalismo y pluralismo. México: Paidós, 1999.

OLIVEIRA FILHO, João Pacheco de. Cidadania e globalização: povos indígenas e agências multilaterais. Horizontes antropológicos, Porto Alegre, v. 6, p. 125-141, 2000.

OVIEDO, Rafael Antônio Malagón; CZERESNIA, Dina. O conceito de vulnerabilidade e seu caráter biossocial. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [online], Botucatu, v. 19, n. 53 p. 237-250, 2015 Disponível em: https://www.scielosp.org/article/icse/2015.v19n53/237-250#ModalArticles. Acesso em: 30 set. 2020.

PARAISO, Maria Hilda B. Construindo o estado da exclusão: os índios brasileiros e a constituição de 1824. Revista CLIO – Revista de Pesquisa Histórica, Pernambuco, v. 28, n. 2, p. 1-17, 5 jan. 2010.

PAULA, Luis Roberto de. Afirmação de direitos indígenas em contextos ampliados de interação social: referências bibliográficas e alguns problemas de investigação. ARACÊ–Direitos Humanos em Revista, São Paulo, v. 4, n. 5, p. 295-322, 2017. Disponível em: https://arace.emnuvens.com.br/arace/article/view/146. Acesso em: 26 set. 2020.

PIOVESAN, Flavia. Ações afirmativas da perspectiva dos direitos humanos. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 35, p. 43-55, 2005.

PONTES, Ana Lucia; et al.. Vulnerabilidades, impactos e o enfrentamento ao Covid-19 no contexto dos povos indígenas: reflexões para a ação. Observatório Covid-19 Fiocruz, Rio de Janeiro, 2020. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/41196. Acesso em: 26. set. 2020.

PRESTES, Fabiane da Silva; et al. A questão indígena no Brasil: um olhar a partir do entrelaçamento entre história e direito. Âmbito Jurídico, [S. l.], p. 1-2, 2017. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direitos-humanos/a-questao-indigena-no-brasil-um-olhar-a-partir-do-entrelacamento-entre-historia-e-direito/. Acesso em: 28 set. 2020.

RIOS, Roger Raupp. Direito da antidiscriminação: discriminação direta, indireta e ações afirmativas. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2008.

ROCHA, Cláudio Jannotti da. O constitucionalismo, a democracia e os direitos fundamentais trabalhistas. Quaestio Iuris, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p. 57-84, 2012. DOI http://dx.doi.org/10.12957/rqi.2012.9873. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/quaestioiuris/article/view/9873. Acesso em: 04 nov. 2020.

ROCHA, Diogo Ferreira da; PORTO, Marcelo Firpo de Souza; PACHECO, Tania. A luta dos povos indígenas por saúde em contextos de conflitos ambientais no Brasil (1999-2014). Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, p. 383-392, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/dSgZJn5NWyKx65vqHDQXfBN/?format=html〈=pt#. Acesso em 8 jul. 2021.

RODRÍGUEZ, Virgilio Ruiz. Discriminación: negacion de la persona. Cidade do México: EditorialPorrúa, 2016.

ROGERS, Wendy; BALLANTYNE, Angela. Populações especiais: vulnerabilidade e proteção. RECIIS - R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde, Rio de Janeiro, v. 2, p. 31-41, dez. 2008. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/865. Acesso em: 29 set. 2020.

ROSHA, J. Indígenas temem proliferação de coronavírus com entrada ilegal de evangélicos na TI Vale do Javari: A Univaja denuncia que são missionários evangélicos dos EUA. Um deles já entrou na área outras vezes sem comunicar as lideranças e a Funai. Conselho indigenista missionário, [S. l.], p. 1-6, 24 mar. 2020. Disponível em: https://cimi.org.br/2020/03/indigenas-temem-proliferacao-de-coronavirus-com-entrada-ilegal-de-evangelicos-na-ti-vale-do-javari/. Acesso em: 31 out. 2020.

SANTOS FILHO, Roberto Lemos dos. Apontamentos sobre o direito indigenista. Curitiba: Juruá Editora, 2005.

SARLET, Ingo Wolfgang; MARINONI, Luiz Guilherme; MITIDIERO, Daniel. Curso de direito constitucional. São Paulo: Saraiva, Educação, 2020.

SCHREIBER, Mariana. Por que Bolsonaro está sendo acusado de colocar indígenas em risco em meio à pandemia de covid-19: Enquanto a pandemia do coronavírus avança pelo interior do país, lideranças indígenas acusam o presidente Jair Bolsonaro de não ter tomado as medidas emergenciais necessárias para proteger seus povos da covid-19. BBC News Brasil, [S. l.], p. 1-13, 11 jul. 2020. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-53375095. Acesso em: 30 out. 2020.

SÉGUIN, Elida. Minorias e grupos vulneráveis: uma abordagem jurídica. Rio de Janeiro: Forense, 2002.

SILVA, Elizângela Cardoso de Araújo. Povos indígenas e o direito à terra na realidade brasileira. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 133, p. 480-500, Dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010166282018000300480&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 set. 2020.

SILVA, Paulo Thadeu Gomes da. Os direitos dos índios: fundamentalidade, paradoxos e colonialidades internas. 2. ed. Belo Horizonte: Editora Fórum, 2021.

SODRÉ, Muniz. Por um conceito de minoria. In: PAIVA, Raquel; BARBALHO, Alexandre. (Orgs.). Comunicação e cultura das minorias. São Paulo: Paulus, 2005.

STREIT, Maíra. 35 anos depois do deputado Juruna, indígenas continuam sem representação política no país: Segundo TSE, candidatos indígenas correspondem a apenas 0,34% do total; preconceito da sociedade e falta de apoio financeiro estão entre os motivos da baixa participação. [S. l.], 25 abr. 2018. Disponível em: https://apublica.org/2018/04/35-anos-depois-do-deputado-juruna-indigenas-continuam-sem-representacao-politica-no-pais/. Acesso em: 30 set. 2020.

SZANIAWISKI, Elimar. Direitos da personalidade e sua tutela. 2. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

TUCK, Eve; YANG, K. Wayne. Decolonization is not a metaphor. Decolonization: Indigeneity, Education & society, v. 1, n. 1, p. 1-40, 2012.

VALENTE, Rubens. Os fuzis e as flechas: história de sangue e resistência indígena na ditadura. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

VERSOLATO, Fernanda; GOMES, Maria Judith Magalhães (Coord.). Direito dos povos e comunidades tradicionais em territórios protegidos. São Paulo: Instituto Pólis, 2016.

VIEIRA, Hugo Otavio Tavares. As Ordenações Filipinas: o DNA do Brasil. Revista dos Tribunais, São Paulo, v. 958, p. 1-7, 2015. Disponível em: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_boletim/bibli_bol_2006/RTrib_n.958.12.PDF. Acesso em: 28 set. 2020.

VILLARES, Luiz Fernando. Direito e povos indígenas. Curitiba: Juruá, 2009.

WILL, Karhen Lola Porfirio. Genocídio Indígena no Brasil. Tese (Dissertação de Mestrado). Universidade de Coimbra, 2014. Disponível em: https://estudogeral.uc.pt/bitstream/10316/28713/1/Genocidio%20indigena%20no%20Brasil.pdf. Acesso em: 27 set. 2020.




DOI: https://doi.org/10.37497/revcampojur.v9i1.676

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


CAMPO JURÍDICO e-ISSN: 2317-4056

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional