Mineronegócio e Riscos no Brasil: A Irracionalidade do Licenciamento Ambiental e a Responsabilidade por Desastres

Aline Vieira Freitas Maia, Thiago Henrique Costa Silva, Luciana Ramos Jordão

Resumo


Este artigo busca apresentar os problemas relacionados ao licenciamento ambiental e como estes impactam no aumento de desastres provocados pelas atividades do mineronegócio. Por um lado, a atividade minerária é apontada como essencial para o desenvolvimento econômico e tecnológico, por outro, ela detém um significativo potencial ocasionador de desastres e explorador da natureza. Desse modo, com objetivo de compreender o processo de apropriação da natureza realizada pela atividade minerária e os instrumentos de controle e prevenção de desastres instituídos pelo Estado, este trabalho fará uso do materialismo histórico dialético enquanto método de interpretação da realidade, ancorado em pesquisas bibliográficas, legislativas e documentais. Em uma análise jurídica, com base no direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, resta claro que o poder público tem a potencialidade de criar instrumentos de prevenção, como é o caso dos estudos prévios de impacto ambiental (EIA) e dos relatórios de impacto ambiental (RIMA), que compõem o processo de licenciamento ambiental. Infere-se que, para além da repressão, a manutenção de um equilíbrio ambiental, por meio de ações preventivas, é o principal meio de controle da ação do homem para além da perspectiva econômica. Entretanto, a ineficácia do licenciamento ambiental gera desastres ambientais e sociais irreparáveis. Portanto, é essencial a criação e o rearranjo de medidas preventivas e repressivas, racionalizando os seus procedimentos em favor do bem comum. A legislação, juntamente com a fiscalização, tem papel fundamental para que outros desastres não venham a ocorrer e, se porventura ocorrerem, que seus impactos sejam moderados.


Palavras-chave


Mineração; Sustentabilidade; EIA; RIMA; Desastres ambientais.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 13. ed., rev. e atual. Rio de Janeiro: Lúmen Juris, 2011.

ARAGÃO, Maria Alexandra de Souza. O princípio do poluidor-pagador. Pedra angular da política comunitária do ambiente. São Paulo: Coimbra, 1997.

ARAÚJO, Fernanda Squizzatto de et al. Florística da vegetação arbustivo-arbórea colonizadora de uma área degradada por mineração de caulim, em Brás Pires, MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, n. 6, p. 983-992, 2005.

BARBOSA, Eduardo Macedo; BARATA, Martha Macedo de Lima; HACON, Sandra de Souza. A saúde no licenciamento ambiental: uma proposta metodológica para a avaliação dos impactos da indústria de petróleo e gás. Ciência e Saúde Coletiva, [S.l.], v. 17, n. 2, p. 299-310, 2012.

BARROS, Juliana Neves. Legislação Ambiental aplicada à Mineração. Cruz das Almas: SEAD/UFRB, 2017.

BELCHIOR, Germana Parente Neiva; BRAGA, Lara Facó Santos; THEMUDO, Tiago Seixas. A responsabilidade civil por danos ambientais: um ano após o desastre ocorrido em Mariana/MG. Universitas Jus, Brasília, v. 27, n. 3, p. 108-118, 2017.

BENJAMIN, Antônio Herman de Vasconcellos e. O Estado teatral e a implementação do direito ambiental. In: BENJAMIN, Antônio Herman de Vasconcellos. Direito, água e vida: law, water and the web of life. [S.l.], 2010.

BEZERRA, Adriana dos Santos et al. A Evolução Histórica da Questão Ambiental. In: 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, Anais... Recife/PE, 2009.

BINSWANGER, Hans Christoph. Fazendo a Sustentabilidade Funcionar. Tradução de Luiz Eduardo Cavalcanti. In: CAVALCANTI, Clóvis (org.). Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Políticas Públicas. Organizador: Clóvis Cavalcanti. 4. ed. São Paulo: Cortez: Recife: Fundação Joaquim Nabuco, 2002.

BORGES, Luís Antônio Coimbra; REZENDE, José Luiz Pereira de; PEREIRA, José Aldo Alves. Evolução da Legislação Ambiental no Brasil. Rama: Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, [S.l.], v. 2, p. 447-466, set.-dez. 2009.

BORGES, Sérgio. O desastre da barragem de rejeitos em Mariana, Minas Gerais: aspectos socioambientais e de gestão na exploração de recursos minerais. Cuadernos de Geografía: Revista Colombiana de Geografía, [S.l.], v. 27, n. 2, p. 301-312, 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União, Brasília, 05 de outubro de 1988.

BURGEL, Caroline Ferri; DANIELI, Gabriel da Silva; SOUZA, Leonardo da Rocha de. Discricionariedade Administrativa e Licença Ambiental. Revista Direito Ambiental e Sociedade, [S.l.], v. 7, p. 265-304, 2017.

CAMARGO, Ana Luíza de Brasil. Desenvolvimento Sustentável: dimensões e desafios. Campinas: Papiros, 2003.

CANOTILHO, José Joaquim Gomes. LEITE, José Rubens Morato. Direito Constitucional Ambiental Brasileiro. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

CHAVES, Arthur Pinto et al. Mineração e desenvolvimento sustentável: desafios para o Brasil. Rio de Janeiro: Cetem/MCT, 2001.

COELHO, Maria Célia Nunes et al. Regiões econômicas mínero-metalúrgicas e os Riscos de desastres ambientais das barragens de rejeito no Brasil. Revista da Anpege, [S.l.], v. 13, p. 83-108, jan.-abr. 2017.

DERANI, Cristiane. Direito ambiental econômico. 3 ed. São Paulo: Max Limonad, 1997.

FARIA, Carlos Eugênio Gomes; COELHO, José Mário. Mineração e meio ambiente no Brasil. PNUD – Contrato 2002/001604. Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), out. 2002.

FIORILLO, Celso Antônio Pacheco. Curso de Direito Ambiental Brasileiro. 13. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2012.

FREITAS, Carlos Machado de; SILVA, Mariano Andrade da; MENEZES, Fernanda Carvalho de. O desastre na barragem de mineração da Samarco: fratura exposta dos limites do Brasil na redução de risco de desastres. Ciência e Cultura, [S.l.], v. 68, p. 25-30, 2016.

FINK, Daniel Roberto; ALONSO JR, Hamílton; DAWALIBI, Marcelo (orgs). Aspectos jurídicos do licenciamento ambiental. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

GONÇALVES, Ricardo Junior de Assis Fernandes; COELHO, Ana Lígia Alves. Construção das (re)existências frente ao extrativismo mineral: experiências de contestação e luta em Goiás, Brasil. VI Simpósio Internacional de Geografia Agrária e IX Simpósio Nacional de Geografia Agrária. Anais... Curitiba, 2017.

LACAZ, Francisco Antônio de Castro; PORTO, Marcelo Firpo de Sousa; PINHEIRO, Tarcísio Márcio Magalhães. Tragédias brasileiras contemporâneas: o caso do rompimento da barragem de rejeitos de Fundão/Samarco. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, [S.l.], v. 42, 2017.

LASCHEFSKI, Klemens. Rompimento de barragens em Mariana e Brumadinho - MG: Desastres como meio de apropriação de territórios por mineradoras. Anais... XIII ENANPEGE. 2019.

LEITE, Amália Lima et al. Atividade mineradora e impactos ambientais em uma empresa cearense. In: PEREZ FILHO, Archimedes; AMORIM, Raul Reis (org.). Os desafios da geografia física na fronteira do conhecimento. Campinas: UNICAMP, 2017.

LEITE, José Rubens Morato. Dano ambiental: do individual ao extrapatrimonial. 2. ed. São Paulo: RT, 2003.

LOPES, Virgínia Maria Canônico; OLIVEIRA, Marcelo Leles Romarco. Novo marco legal para a mineração e suas implicações para a atividade minerária no brasil sob a luz da justiça ambiental. Revista Polêmica, [S.l.], v. 18, p. 033-053, 2018.

MANSUR, Maíra Sertã et al. Antes Fosse Mais Leve a Carga: introdução aos argumentos e recomendações referentes ao desastre da Samarco/Vale/BHP Billiton. In: Márcio Zonta; Charles Trocate. (Org.). Antes fosse mais leve a carga: reflexões sobre o desastre da Samarco / Vale / BHP Billiton. Marabá: Editorial Iguana, 2016.

MILANEZ, Bruno. Mineração, ambiente e sociedade: impactos complexos e simplificação da legislação. Boletim Regional, Urbano e Ambiental (IPEA), Brasília, v. 16, 2017.

MILANEZ, Bruno; LOSEKANN, Cristiana. (Org.). Desastre no Vale do Rio Doce: antecedentes, impactos e ações sobre a destruição. Rio de Janeiro: Folio Digital; Letra e Imagem, 2016.

MILARÉ, Édis. Direito do Ambiente: a gestão ambiental em foco. 5. ed. rev., atual. e ampl., São Paulo: RT, 2007.

PENNA, Carlos Gabaglia. Efeitos da mineração no meio ambiente. 26 jan. 2009. Disponível em http://www.oeco.org.br/carlos-gabaglia-penna/20837-efeitos-da-mineracao-no-meio-ambiente. Acesso em: 16 jul. 2020.

PORTELLA, Márcio Oliveira. Efeitos colaterais da mineração no meio ambiente. Revista Brasileira de Políticas Públicas, Brasília, v. 5, n. 2, p. 263-276, 2015.

POTT, Crisla Maciel; ESTRELA, Carina Costa. Histórico ambiental: desastres ambientais e o despertar de um novo pensamento. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 89, jan.-abr. 2017.

REZENDE, Elcio; SILVA, Victor Vartuli Cordeiro e. De Mariana a Brumadinho: a efetividade da responsabilidade civil ambiental para a adoção das medidas de evacuação. Revista do Direito, Santa Cruz do Sul, v. 1, n. 57, jul. 2019.

SANTOS, Lídia Borgo Duarte. A lama de Mariana e Brumadinho não vale o progresso. Escenarios: empresa y territorio, Medellín, v. 8, n. 11, jan.-jun. 2019.

SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago. Notas sobre os deveres de proteção do Estado e a garantia da proibição de retrocesso em matéria (socio) ambiental. In: José Rubens Morato Leite. (Org.). Dano ambiental na sociedade de risco. São Paulo: Saraiva, 2012.

SILVA, Solange Teles. Direito fundamental ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. Revista de Direito Ambiental, [S.l.], v. 48, p. 225-245, 2007.

SOUZA, Kelly Schaper Soriano de. A defesa do meio ambiente na ordem econômica constitucional brasileira: o direito por uma economia ecológica. 2014. Dissertação submetida ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Catarina para a obtenção do Grau de Mestre em Direito. Florianópolis, 2014.

STEIGLEDER, Annelise Monteiro. Responsabilidade civil ambiental: as dimensões do dano ambiental no direito brasileiro. 2. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2011.

VAZ, Paulo Afonso Brum; MENDES, Murilo. Meio Ambiente e Mineração. Meio Ambiente e Mineração. In: Vladmir Passos de Freitas (org.). Direito Ambiental em Evolução. Juruá: Juruá Editora, 1998, p. 241-260.

VERDAN, Tauã Lima Rangel. A solidariedade intergeracional no direito ambiental: o fortalecimento dos ideários de fraternidade nos direitos de terceira dimensão. Boletim Conteúdo Jurídico, [S.l.], v. 01, 2013.

VICENTE, Paulo; ALEXANDRINO, Marcelo. Direito administrativo descomplicado. 19. ed. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2011.

VULCANIS, Andréa. Os problemas do Licenciamento Ambiental e a Reforma do Instrumento. In: 14º Congresso Internacional de Direito Ambiental. Florestas, Mudanças Climáticas e Serviços Ecológicos. Anais... São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, v. 1, p. 27-42, 2010.

WANDERLEY, Luiz Jardim et al. Desastre da Samarco/Vale/BHP no Vale do Rio Doce: aspectos econômicos, políticos e socioambientais. Ciência e cultura, São Paulo, v. 68, p. 30-35, jul.-set. 2016.

WEDY, Gabriel de Jesus Tedesco. Breves considerações sobre a responsabilidade civil ambiental. Conjur: Revista Consultor Jurídico, [S.l.], p. 1-7, 1 set. 2018.




DOI: https://doi.org/10.37497/revcampojur.v8i2.608

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


CAMPO JURÍDICO e-ISSN: 2317-4056

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional