Ainda como parte das comemorações do Dia das Crianças, foi realizada no sábado (21) uma festa especial para a alegria das 30 crianças e adolescente atendidas pela Casa de Apoio e Recolhimento Fraterno de Barreiras. O lar que fica no bairro Santa Luzia, recebeu uma equipe da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) que fez doações de brinquedos arrecadados durantes eventos realizados na instituição, neste semestre.

De acordo com a coordenadora do local, Aliadne Tadeu, ajudas externas são sempre muito bem vindas. “A casa vive exclusivamente de doações de empresas, faculdades, comércio, e de pessoas da sociedade que conhecem o projeto, as crianças adoram. Além disso, a gente espera, que as faculdades, que formam cidadãos aprendam a cultivar a caridade, o voluntariado, Barreiras precisa. Temos muitas instituições, que assim como a nossa, não tem como se manter. A gente depende muito da boa vontade das pessoas, e recebemos toda e qualquer ajuda de braços abertos”, ressaltou.

Com a casa decorada com balões coloridos e mesa de doces as crianças e familiares assistiram a leitura dramatizada de contos infantis como Os Três Porquinhos e a Branca de Neve e os Sete Anões. “A atividade além de aliar as festividades do dia das crianças também encerrou o projeto de leitura deste ano. Com isso, além de receber as crianças que são atendidas no projeto, a festinha abrangeu amigos e vizinhos do bairro”, lembrou Aliadne.

Tássia Sobral, consultora de pós graduação da FASB, conta que conheceu o projeto por meio de uma amiga que é voluntária no local, a partir daí surgiu a ideia de incluir a Casa de Apoio na lista de instituições ajudadas pela faculdade. “A arrecadação dos brinquedos aconteceu em alguns projetos desenvolvidos ao longo do segundo semestre (simpósios, colóquios e outros) e foi definido que a casa seria uma das instituições beneficiadas com as doações. A arrecadação foi tão grande que algumas doações foram para outras instituições, além de brinquedotecas de escolas”, evidenciou.

A Casa de Apoio e Recolhimento Fraterno conta com o trabalho de cerca de 10 voluntários fixos que se revezam entre cozinha e apoio às crianças. Atualmente o local atende 30 crianças e adolescentes entre 4 e 14 anos de idade.