‘Segurança do trabalho’ é um conjunto de medidas, normas e ações voltadas para a prevenção de acidentes nos ambientes de trabalho e de doenças ocupacionais. Esse tema, cada dia mais relevante para a sociedade, foi apresentado em duas palestras realizadas no auditório do Centro de Técnico de Educação Profissional (Cetep), em Barreiras, nesta quarta-feira (25).

A professora Marli de Abreu, do curso de Enfermagem da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB), abordou as doenças relacionadas à atividade profissional, acidentes do trabalho e os procedimentos que devem ser observados em diversos ambientes – casa, empresa e escola -, com o intuído de minimizar a ocorrência de problemas de saúde: “A palestra é de grande importância nessa fase da vida. Esses alunos estão no ensino médio, num curso profissionalizante, se preparando para ingressar no mercado de trabalho. É fundamental que eles tenham acesso a esses saberes”, disse a docente. 

“Quando as normas e medidas não são obedecidas e praticadas, o trabalhador pode sofrer acidentes e ficar incapaz para a realização da função. O afastamento traz um prejuízo muito grande para a empresa, que vai demorar para conseguir qualificar outro funcionário, para o governo, por conta das despesas previdenciárias e, principalmente, para o trabalhador, que estará acometido pela doença ou ferimento”, observou o professor Márcio Claro de Oliveira, que leciona para os cursos técnicos de Agropecuária, Informática e Comércio, do Cetep.

A palestra faz parte da parceria entre a FASB e as escolas públicas e privadas de Barreiras, com o objetivo de levar conteúdo do âmbito acadêmico para o conhecimento da comunidade. O estudante Gustavo Almeida, do 1º ano do curso de Agropecuária, disse que “a experiência foi ótima, porque já estamos quase inseridos no mercado de trabalho, e recebemos informações que serão muito úteis para nós enquanto profissionais. Agora, podemos dizer que conhecemos melhor o assunto”.

Regulamentação - As normas de segurança no trabalho, regulamentadas pela portaria nº 3.214, estão em vigor desde 08 de junho de 1978. No final da década de 1960, mesmo com uma população de trabalhadores de pouco mais de 7,2 milhões, foram registrados cerca de 1 milhão de acidentes. As estatísticas motivaram a adoção de medidas preventivas, com o aumento de ações governamentais de fiscalização e promoção do tema.