Mais de 300 pessoas participaram do Colóquio Transdisciplinar de Direito, Estado e Mercado: (Re)pensando a Justiça e a Economia, realizado no ginásio de esportes da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB). O evento contou com as palestrantes Dra. Aline Mendonça que abordou o tema “Outras economias: a economia solidária e as epistemologias do sul”, e lançou do livro “Solidariedade e ação coletiva: trajetórias e experiências”. E também com a palestrante Dra. Élida Lauris que discorreu sobre “Para (re)pensar o conceito de acesso à justiça”. O evento foi aberto ao público e contou com a participação de estudantes dos cursos de Direito, Ciências Contábeis e Administração, além da comunidade acadêmica e profissionais de Barreiras e região oeste.

   Ainda no início da graduação, Gracileide Lisboa, que cursa o 2º semestre Direito afirmou que participar do colóquio ajuda a pensar na carreira. “Eventos assim, nos abrem muitas fontes de informações, e isso é bem interessante porque agrega muito ao nosso curso. Além disso, são assuntos atuais que nos dão mais conhecimento pessoal e acadêmico” ressalta. Já a acadêmica Hanna Barbosa, que está no último semestre de Direito evidencia as oportunidades que a FASB oferece para estudantes e profissionais ao sediar um encontro com nome importantes “A FASB sempre se preocupou muito com isso, trazendo temas e debates atuais com palestrantes e especialistas em diversas áreas. Recordo de um evento com Cristiano Sobral, um professor da área do Direito bastante renomado”, lembra.

   Para a professora Maritania Rafagnim, do colegiado de Ciências Contábeis que participou da organização do evento, o tema do colóquio é pertinente para o momento. “As palestrantes trazem pesquisas atuais sobre o bem estar do saber, a partir da realidade em que a gente vive, e as ideias apresentadas complementam a proposta pedagógica da FASB embasada na sustentabilidade coletiva como alternativa para o desenvolvimento regional. Ela reforça dizendo que “a participação dos acadêmicos nesse evento ajuda no desenvolvimento da criticidade, perante a sociedade”.