Por: Anna Brinquedo

Professores são destaque na região do Matopiba, devido ao estudo sobre o solo do cerrado

O Matopiba é conhecido por ter uma grande extensão agrícola dentro da área de cerrado, que engloba as regiões do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Sendo assim, desperta o interesse de muitos pesquisadores do seguimento agroambiental. Os docentes do curso de Agronomia do UNINASSAU/UNIFASB, Dr. Jorge da Silva Junior e Dr. Francisco Assis, juntamente com o acadêmico, Lázaro Americo, publicaram a pesquisa “Fertilidade pontual do solo em propriedades da região da Coaceral no Oeste baiano”, na 22° edição da revista cientifica Aiba Rural, que é um periódico de destaque em toda região do Matopiba. 

O profº. Dr. Jorge da Silva, destaca que a análise aborda a questão de como o solo corresponde, por meio do manejo do carbono. “Nesta pesquisa, a gente trabalha esse manejo, verificando quanto que os produtores têm de carbono acumulado nos seus solos. Dessa forma, realizamos uma inferência em relação as propriedades do Matopiba, de acordo com o manejo que cada produtor tem utilizado para esse carbono. Com isso, analisamos que os manejos mais sustentáveis têm acumulado mais carbono do que emitido”, conta. 

Durante o período de desenvolvimento da pesquisa, foi acompanhada a fertilidade pontual de alguns solos da região do Oeste da Bahia.  Esse local, apresentou um acréscimo peculiar em relação à alguns nutrientes, quando trabalhado os sistemas de plantio diferenciados. Com isso, foi observado que ocorre um incremento nas áreas em que a pesquisa foi realizada.  

Segundo o pesquisador profº. Dr. Jorge da Silva, “foram trabalhados nutrientes como: fósforo, potássio, cálcio e magnésio. O nutriente fóssil foi um dos principais para a pesquisa, pois observamos que, quando trabalhamos o manejo de plantio direto ao invés do plantio convencional, a concentração de fósforo no solo tem a tendencia de aumentar. Houve, então, uma variação não só desse nutriente, como também na acidez dos solos pesquisados”.

Os resultados desse estudo, contribuem sobremaneira para o desenvolvimento de novas técnicas voltadas para o agronegócio da região do Matopiba, incentivando novas pesquisas científicas para os futuros estudiosos, assim como contribuindo para ampliar o raio de atuação dos profissionais da área das ciências agrárias no contexto do agroambiental.

A pesquisa completa pode ser conferida no link: https://aiba.org.br/wp-content/uploads/2022/06/AibaRural-Edicao-22-VERSAO-DIGITAL-1.pdf 

: