O curso de Produção Audiovisual da Faculdade São Francisco de Barreiras (FASB) exibiu no último domingo (30) no aterro sanitário de Barreiras o videodocumentário “Invisíveis”, que retrata o cotidiano daqueles que vivem da coleta de lixo no local, localizado às margens da BR-242, saída para Salvador. A exibição integrou a programação da “Semana de Ação de Graças”, promovida pelas Igrejas Evangélicas de Barreiras, que levou atendimento médico, odontológico, jurídico e ações culturais para os trabalhadores do aterro sanitário de Barreiras. A ação ocorreu em comemoração ao feriado municipal do Dia do Evangélico, instituído no dia 2 de agosto.

    Produzido em 2015 pelos acadêmicos de Produção Audiovisual, como fruto de um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), o videodocumentário “Invisíveis” mostra as dificuldades enfrentadas pelos coletores de lixo reciclável do aterro com destaque ao preconceito que sofrem pelo exercício da atividade. Para um dos produtores do vídeo, João Ângelo, foi uma grande emoção assistir novamente e exibir dentro do próprio local onde foi produzido. “Este produto foi feito com muita dedicação e empenho de toda a equipe, que sempre se emocionam ao assisti-lo”.

    Para o coordenador do Curso de Produção Audiovisual da FASB, Vandré Vilela, o documentário se caracteriza pelo compromisso de explorar a realidade, com vistas para a reflexão e possíveis mudanças destas realidades. “Mesmo sob uma temática desafiadora, este produto audiovisual se diferencia por abordar uma questão social muito próxima a nós, sob uma perspectiva social que talvez nunca tenhamos tempo para refletir. Esperamos que a sensibilidade que os estudantes tiveram em produzir este documentário toque nas diversas esferas sociais e políticas da nossa sociedade local para melhorar a vida destas pessoas”, aponta.

    Ao final da exibição, a comunidade do aterro, bem como os profissionais que ofereceram os serviços e participaram da “Semana de Ação de Graças” se emocionaram e destacaram que o conteúdo do material serve como reflexão para possíveis mudanças sociais daqueles moradores. O videodocumentário está disponível e pode ser acessado por meio do link no “You tube”: https://www.youtube.com/watch?v=zHroOy_c77g