A parceria do Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB) com a Rede Ibero-Americana de Advocacia Criminal (REDE) que integra a Red Iberoamericana de Facultades y Escuelas de Derecho, oportunizou a acadêmicos do curso de Direito da instituição a publicação de um artigo científico que retrata a realidade na área criminal de Barreiras. O material está na Revista LEGEM da Universidad del Atlántico de Barranquilla, na Colômbia e é resultado do incentivo oferecido pelo UNIFASB às produções acadêmicas com base em pesquisas científicas, a partir da construção do conhecimento.

De acordo com professor Aderlan Messias, a ideia foi aplicar os assuntos discutidos em um projeto de pesquisa dentro da disciplina de Criminologia. Grupos foram à campo e trabalharam de maneira científica, relacionando as informações coletadas durante entrevistas, com outras pesquisas. “São informações que trazem resultados para a sociedade, tanto o setor privado como as áreas de políticas públicas podem usar essas pesquisas e mudar realidades. A ciência é feita com pesquisas e os alunos são os protagonistas do conhecimento”, destaca o orientador do artigo.

Os acadêmicos de Direito, Tauan Queiroz, Sinara Moreira, Matheus Alcântara escolheram a temática por afinidade ao assunto, observaram e investigaram a realidade da cidade. O artigo tem como título “Cifras Negras: uma análise da criminalidade oculta nos crimes de colarinho azul em Barreiras-Ba-Brasil e sua implicância nas estatísticas criminais das Agências de Controle Social Formal”. Antes de ser publicado foi apresentado pela equipe produtora no UNIFASB. O artigo completo pode ser conferido endereço http://investigaciones.uniatlantico.edu.co/revistas/index.php/legin/article/view/2489.

 Uma das autoras, Sinara Moreira destaca que o artigo oportunizou que ela se aproximasse da área da pesquisa na academia, além de reunir diferentes conhecimentos sobre o Direito Penal e Criminologia. Ela acrescenta detalhes do artigo, em relação a zona negra e aos crimes de colarinho azul. "No âmbito da criminalidade é um fator altamente preocupante em qualquer sociedade, sendo que a população fica com a sensação de impunidade e falsa segurança. A partir do momento em que os crimes não são notificados, eles não entram nas estatísticas dos órgãos de controle e segurança pública”, diz.