Após atuar em diversas frentes, na comunidade, o Centro Universitário São Francisco de Barreiras (UNIFASB) concluiu as atividades da campanha Setembro Amarelo em 2019, com uma palestra sobre prevenção ao suicídio para os colaboradores da instituição, realizada no auditório João Altivo Bergamo, na sexta-feira (27). O evento organizado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), apresentado por três acadêmicos da Liga Acadêmica de Saúde Mental, do curso de Medicina, teve o apoio do psiquiatra Alexandre Rizkalla e do coordenador do curso de Psicologia, Cristian Morales.

A presidente da CIPA, Fabrícia Porto, informou que a UNIFASB tem realizado diversas atividades com foco na saúde dos funcionários. “A instituição sempre se preocupou com a qualidade de vida de quem trabalha aqui. Temos programas de saúde física e mental, voltados para a comunidade e também para aqueles que exercem seu trabalho na UNIFASB”. Ela disse ainda, que a unidade de ensino superior participa da campanha desde o início, em 2015. “Somos profissionais, mas antes de tudo somos seres humanos, cada um com suas fraquezas. Com a campanha aprendemos a valorizar a própria vida e a identificar outras pessoas que possam estar sofrendo com a depressão”, concluiu.

O coordenador Cristian Morales chamou a atenção para sintomas da depressão, que são tristeza; humor deprimido; perda de interesse por atividades que mais gosta; alteração do apetite e da libido; insônia; perda de energia ou fadiga fora do normal. O profissional destacou ainda a importância do diagnóstico precoce. “O objetivo, com essa palestra, não é falar apenas para quem está em um estágio avançado, mas para que todos consigam perceber a depressão no início, porque assim aumentam as chances de sucesso no tratamento”, refletiu.

Os acadêmicos dividiram a palestra em três módulos, com a contextualização e as informações gerais na primeira parte. Em seguida, foram abordadas as precauções que devem ser tomadas por quem sente os sintomas ou percebe os sinais em outras pessoas. Ao final, o emocionante relato de uma jovem que teve casos de depressão na família, passou por diversas tentativas de suicídio, mas sobreviveu e, atualmente, passa por terapia paralelo ao uso de medicamentos. O evento foi finalizado pelo professor Frederico Euler, do curso de Educação Física, com uma atividade recreativa à base de exercícios físicos.